.posts recentes

. LINHA DO TUA

. CCDR trava prospecções no...

. Adorei este artigo!

. Factura EDP

. Os lobos da governança

. Convite para audição públ...

. Presidente do INAG desmen...

. Barragem de Foz Tua

. A todos os amigos e visit...

. Partido “Os Verdes” diz q...

. Montesinho terá energia e...

. O Governo ainda não sabe ...

. Barragem do Tua

. Governo aprova Programa N...

. Tente acertar!

. Este blog também está de ...

. Gato Fedorento / para rir

. República dos bananas

. As mãos limpas

. Autocarro avariado acende...

. Homenagem A Florencia e à...

. Salvem a Linha do Tua

. Debate em Mirandela - Inf...

. Estalou o verniz ao Gover...

. Barragem vai afogar linha...

. Contra o fecho da Urgênci...

. Tratados como animais!

. A minha mãe partiu para o...

. Água castanha obriga Câma...

. Funcionários públicos - A...

. A lei da selva

. Mais pobres pagam cada ve...

. Música medieval em Carraz...

. Imagens do blog do amigo ...

. Ministra da Educação - Ga...

. Encerramento das Urgência...

. As grandes questões do no...

. Ministro da má saúde dos ...

. Parque de campismo flutua...

. os perigos de dizer a ver...

. "Faça dos outros estúpido...

. O deserto da Margem Sul

. O Engenheiro Areias / Est...

. Apoio à Greve Geral

. A 30 de Maio os trabalhad...

. convite

. As imagens valem por mil ...

. Mapa de Portugal

. Última hora / Murça: mini...

. Sócrates pediu o esforço ...

.arquivos

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Fazer olhinhos

.Sergei cartoons


Cartoons, Caricatures, Comic Strips & much more!

Estou no Blog.com.pt

Segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

Contra o fecho da Urgência

Populações dos três concelhos servidos pelo Hospital da Régua contestaram o fecho da Urgência, que o Ministério quer trocar por uma consulta das 8 às 20 ou 22 horas

 

 

A ameaça de chuva do fim de tarde não reteve em casa os cerca de 2000 durienses que ontem protestaram contra o encerramento das urgências do Hospital D. Luiz I, na Régua. Responderam ao convite da Câmara Municipal, da Liga dos Amigos do Hospital e da recém-criada Comissão de Utentes, e percorreram algumas ruas da cidade, empunhando cartazes onde verteram protestos contra o Ministério da Saúde. "Sr. Ministro, não brinque!", atiraram, perante a proposta que pretende diminuir o serviço de urgência a um simples regime de consulta aberta, funcionando entre as 8 e as 22 horas nos dias úteis e das 8 às 20 horas nos fins-de-semana e feriados.

A população dos três concelhos servidos pelo hospital, Régua, Santa Marta de Penaguião e Mesão Frio, uniu-se na reivindicação de condições mais justas de saúde. Segundo o autarca reguense, Nuno Gonçalves, o ideal seria um Serviço de Urgência Básica, que prevê, em regime de permanência, dois médicos e dois enfermeiros. Alega que outra solução será "prejudicial para as populações", que "vieram mostrar a sua indignação".

A polémica acendeu-se quando no passado dia 14 de Setembro, o ministro da Saúde, Correia de Campos, ordenou o encerramento definitivo da Urgência do hospital da Régua, na sequência de um relatório da Inspecção-Geral das Actividades de Saúde. Sentenciava que o dito serviço não tinha as "condições mínimas" para funcionar. A constatação resultou das averiguações em torno da assistência prestada a um doente que veio a falecer no dia 24 de Julho. Correia de Campos viria então a propor, na sequência daquele relatório, a criação de uma consulta aberta no hospital para responder aos casos agudos não programáveis. A proposta contemplava ainda a colocação de um veículo com Suporte Imediato de Vida (SIV) do INEM; o alargamento do internamento, sendo parcialmente convertido em centro de cuidados continuados integrados; e consultas externas hospitalares para cinco especialidades cirurgia geral, ortopedia, pediatria, medicina interna e ginecologia/obstetrícia.

Mesmo assim, o autarca da Régua continuou a reivindicar um Serviço de Urgência Básica. Ontem, à porta dos Bombeiros Voluntários, com o som da sirene por pano de fundo, os protestos aumentaram de tom no clássico "a Régua unida jamais será vencida".

"Acho bem que se proteste contra este ministro que fecha os serviços de saúde e deixa as pessoas desamparadas", contestava Laura Nascimento, 83 anos, corroborada por Heitor Tavares, de 63, "que venha viver para a Régua para ver o que custa". "Levarem-nos para o hospital de Vila Real, que fica a 35 quilómetros e que está a rebentar pelas costuras, não é solução", acentuou Rosa Mesquita, 73 anos.

Se o autarca tivesse assinado o acordo proposto por Correia de Campos, as urgências do hospital teriam encerrado ontem. Mas como tal não aconteceu, ainda não foi anunciada uma data para que tal ocorra. "É já uma pequena vitória da nossa posição", notou o presidente da Câmara da Régua, satisfeito com a adesão popular.
Eduardo Pinto

In: Jornal de Notícias


publicado por laura_ceu às 16:31

link do post | comentar | favorito
|


Cadastre-se no Trafegando - Divulgue Seu Site Gratuitamente e aumente suas visitas gratuitamente!

.mais sobre mim

.pesquisar

 

<script

.tags

. todas as tags